segunda-feira, 13 de junho de 2011

A educação na comunidade primitiva

Para entender a educação na comunidade primitiva, é preciso entender como era a "sociedade" nesse período, não é mesmo?
Em primeiro lugar, é importante dizer que a comunidade primitiva tinha uma coletividade pequena, era assentada sobre a propriedade comum da terra, na qual os indivíduos eram livres e com direitos iguais.
Tudo o que era produzido (em comum) era dividido entre todos e imediatamente consumido. A pequena produção, ou seja, a produção apenas do que era necessário, se deu devido ao pequeno desenvolvimento dos instrumentos de trabalho e impediu a acumulação de bens.
A divisão do trabalho, por sua vez, se dava com as diferenças entre os sexos, porém não existia a "inferioridade" por parte das mulheres.
Na comunidade primitiva, a igualdade entre homens e mulheres estava presente. O mesmo acontecia com as crianças. Até os sete anos de idade, elas acompanhavam os adultos em todos os seus trabalhos e recebiam como recompensa a sua porção de alimentos como qualquer outro membro da comunidade. A partir dos sete anos já deviam começar a viver as suas próprias expensas.
A sua educação não estava ligada a ninguém em especial, e sim à vigilância difusa do ambiente. A criança adquiria a sua PRIMEIRA educação sem que ninguém a dirigisse expressamente. Quando necessário, os adultos explicavam às crianças como elas deveriam comportar-se diante algumas circunstâncias.
É importante dizer que, nessas comunidades, o ensino era PARA A VIDA e POR MEIO DA VIDA, ou seja, para poder aprender, era preciso praticar (exemplo: para aprender a manejar o arco, era preciso caçar).
"(...) a educação na comunidade primitiva era uma função espontânea da sociedade em conjunto, da mesma forma que a linguagem e a moral". (PONCE, A. Educação e luta de classes, pp. 19).
Para concluir o período de uma sociedade SEM CLASSES, podemos afirmar que os fins educativos identificam-se com os interesses DO GRUPO e se realizam IGUALITARIAMENTE em todos os seus membros, de forma espontânea (não existia nenhuma instituição responsável pelo ensino) e integral (cada membro da comunidade incorporava - mais ou menos- bem tudo o que era possível receber e elaborar na tribo).
Porém, a sociedade muda, surgindo então as classes. E com elas, uma série de coisas sofrem mudanças. E com a educação não é diferente.
Surgem nas tribos as relações de dominância e submissão.
"A educação sistemática, organizada e violenta, surge no momento em que a educação perde o seu primitivo caráter homogêneo e integral" (PONCE,A. Educação e luta de classes, pp. 28).
A educação que era imposta pelos nobres (uma das classes -altas- que surgiram) reforçavam esse privilégio. Quanto mais educação, mais conservado esta o status quo.
De acordo com Tupaque Iupanqui, não era lícito ensinar às crianças plebéias as ciências que pertencem aos nobres, a fim de evitar que essa classe se eleve.
Com a mudança da sociedade, surge também o Estado, instituição que legitimava a nascente divisão de classes e a exploração dos que nada possuíam.
Portanto, vemos que a educação sofreu transformações devido ao surgimento de classes e que ainda haverá muitas mudanças nos próximos períodos.

Um comentário:

  1. e verdade comunidade primitiva e uma comunidade
    dos antiguidades na educação isto servia PARA VIDA E POR MEIO DA VIDA para garantir o conhecimento na comunicação dos povos

    ResponderExcluir